VIRAL

HISTÓRIA: 6º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

HISTÓRIA: 6º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

Certamente você já ouviu falar dessa história… De acordo com a lenda, Ulisses concebeu um plano para acabar com a guerra. Os gregos construíram um cavalo gigante de madeira e dentro dele esconderam seus melhores soldados. A outra parte do exército então foi embora, fingindo retornar à pátria, deixando o monumental cavalo na praia. Os troianos acharam o cavalo e o carregaram para Troia como símbolo da vitória, após uma década de conflito. Com a estátua dentro da cidade os troianos dançaram e celebraram o final Continue lendo

VALOR PRÁTICO: 5º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

VALOR PRÁTICO: 5º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

Coisas úteis são importantes, por isso, oferecer valor prático ajuda a tornar as coisas mais contagiantes. VALOR PRÁTICO – Economizando tempo e dinheiro Mais uma história… Ken Craig, um fazendeiro de 86 anos de Oklahoma, com certeza não seria sua primeira escolha para fazer um vídeo viral. Muito menos um vídeo sobre descascar milho. Comer milho direto da espiga é, sem dúvida, muito gostoso, mas existe um problema, aqueles fiapos (cabelo de milho), que sempre parecem grudar no milho. E é aí que Ken entra Continue lendo

PÚBLICO: 4º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

PÚBLICO: 4º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

COMPORTAMENTO É PÚBLICO. PENSAMENTOS SÃO PRIVADOS. Em 2001, ano do lançamento do primeiro modelo do iPod. Poucos poderiam imaginar o impacto que o aparelho teria no modo como as pessoas escutam música e na imagem geral da Apple. Foi lançado apenas na cor branca com o objetivo de diferenciar-se dos concorrentes, que eram todos pretos. Isso tornou o produto da Apple facilmente identificável em público, fortalecendo as características da marca. Atualmente, os iPods ganharam várias cores, mas os fones de ouvido permanecem na cor branca, mantendo a diferenciação Continue lendo

EMOÇÃO: 3º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

EMOÇÃO: 3º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

“A EMOÇÃO INCENTIVA AS PESSOAS A AGIREM” … Em 27 de outubro de 2008, Denise Grady, escritora sobre ciências do New York Times há mais de uma década, notou que seu artigo publicado havia disparado na lista de e-mails mais enviados do jornal. Em questão de horas, milhares de pessoas decidiram repassar o artigo para amigos, familiares e colegas de trabalho. Grady havia produzido um conteúdo viral. Analisando o artigo de Grady, com o título “A tosse misteriosa capturada em filme”, não tinha MOEDA SOCIAL, nem VALOR Continue lendo

GATILHOS: 2º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

GATILHOS: 2º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

Gatilhos são como pequenos lembretes ambientais para conceitos e ideias relacionados. O que você acha que rende mais boca a boca? Disney World ou Honey Nut Cherrios? Você diria que é muito mais interessante uma visita ao parque temático do que discutir o que se come no café da manhã. A maioria dos livros de marketing sobre buzz vão lhe dizer isso também. “Ninguém fala de produtos ou anúncios sem graça”. Infelizmente você está errado! Assim como todos que afirmam que o interessante é primordial Continue lendo

MOEDA SOCIAL: 1º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

MOEDA SOCIAL: 1º PRINCÍPIO DO MARKETING VIRAL

MOEDA SOCIAL: Esse princípio diz basicamente que, as pessoas compartilham ideias, conteúdos, produtos, lugares, etc., porque causam boa impressão. As pessoas gostam de compartilhar coisas porque isto faz com que elas pareçam mais inteligentes e informadas. Do mesmo modo que as pessoas usam dinheiro para comprar produtos, serviços, etc., elas usam a moeda social para gerar impressão positiva em seus amigos e familiares. Mais uma história… Crif Dogs é uma pequena lanchonete em Nova Iorque, sinalizada por uma grande placa vermelha em formato de salsicha com a expressão “eat me” Continue lendo

MARKETING VIRAL: POR QUE AS COISAS PEGAM?

MARKETING VIRAL: POR QUE AS COISAS PEGAM?

O que é “marketing viral“? Por que as coisas pegam? Será que é possível recriar casos de sucessos? Produtos, conteúdos, ideias e lugares muitas vezes contagiam pessoas sem motivo aparente. Tornam-se verdadeiras epidemias sociais, que fazem algo ser consumido, imitado e compartilhado. Mas como algo se torna viral? POR QUE 100 DÓLARES É UM BOM PREÇO PARA UM SANDUÍCHE DE FILÉ COM QUEIJO…? Em março de 2004, Howard Wein mudou-se para a Filadélfia, abandonou a carreira bem sucedida de diretor corporativo de alimentos e bebidas da rede Starwood Hotels para lançar Continue lendo