101 ERROS DE PORTUGUÊS QUE VOCÊ DEVE EVITAR – PARTE 2

Na linguagem oral, palavras mal empregadas ou frases com erro de conjugação, por exemplo, soam muito ruim aos ouvidos, não é? Da mesma forma um texto com erro de português pode fazer com que seus leitores jamais retornem às suas páginas!

Se a sua missão ou o seu trabalho está relacionado com a produção de texto e se você quer conquistar autoridade perante os leitores com aquilo que produz, então, o cuidado para não cometer erro de português deve ser preocupação frequente.

Cuidado para não cair em “pegadinhas” que, às vezes, podem se manifestar na exceção à regra.

Um pequeno descuido é o suficiente para que nosso texto passe com erro de português, até mesmo na revisão.

Mas, os leitores têm olhos de águia, e eles não perdoam nossa forma errada de expressão.

Vimos na primeira parte deste artigo que os erros de português podem se manifestar das mais variadas formas, que eles podem ir da ortografia à concordância.

Você pode pensar que os corretores ortográficos não deixarão que os erros de português passem. E eles são ferramentas valiosas, não é?

Ainda assim, a produção de um texto exige dedicação, estudo e conhecimento das regras gramaticais.

Ao concluir o seu texto, submeta-o a diversos corretores ortográficos, e verá que a cada texto produzido, os erros de português vão diminuindo até desaparecer por completo.

Então, não permita que o erro de português destrua a autoridade do seu conteúdo.

Erro de português - que você deve evitar

Na primeira parte da série 101 ERROS DE PORTUGUÊS QUE VOCÊ DEVE EVITAR, abordamos erros relacionados aos temas:

  • UM FOCO NA ORTOGRAFIA
  • UMA PAUSA PARA A VÍRGULA
  • LIGUE-SE NO HÍFEN
  • A LÓGICA POR TRÁS DA CRASE
  • O SIGNIFICADO DA GRAMÁTICA
  • CONCORDÂNCIA VERBAL
  • CONCORDÂNCIA NOMINAL

Agora, vamos apresentar aqueles erros de português que podem ocorrer quando fazemos um mau emprego da preposição na hora de reger os verbos ou quando empregamos mal, alguns vocábulos, que por terem pronúncia igual, deveríamos aplicá-los de acordo com o seu contexto, conforme seu significado, até aqueles vícios de linguagem tão recorrentes. Abordagens relacionadas aos temas:


 

Erro de português - Regência Verbal

Tem a ver com o verbo e seu complemento. Tem relação com a transitividade do verbo. Se esse complemento precisa ou não de preposição. Observe que a preposição diz tudo.

  • Verbo que não precisa de preposição entre ele e o objeto da frase (transitivo direto).
  • Verbo que precisa de preposição entre ele e o objeto da frase (transitivo indireto).

Quero combinar algo com você: Vou usar as siglas VTD para indicar verbo transitivo direto – VTI para verbo transitivo indireto.

#51. Entrega em domicílio / Entrega a domicílio

  1. Em” é preposição que indica relação de lugar.
  2. A” é preposição que representa uma ideia de movimento.

A forma “a domicílio” é usada para verbos que dão a noção de movimento (trazer, enviar, ir, conduzir, dirigir-se), como em: Foram levá-lo a domicílio.

  • Certo: O serviço engloba a entrega em domicílio
  • Errado: O serviço engloba a entrega a domicílio

A ideia é fazer entregas em algum lugar.

#52. Esquecer-se / Esquecer

Regra: O verbo esquecer, quando vem acompanhado de um pronome oblíquo (me, te, se, nos…), é usado com a preposição “de”.

O mesmo vale para o verbo lembrar.

  • Certo: Esquecer-se da reunião.
  • Errado: Esquecer da reunião.

#53. Implicará / Implicará em

Regra: O verbo “implicar” no sentido de “acarretar”, não exige preposição, é VTD.

  • Certo: A sua atitude implicará demissão por justa causa.
  • Errado: A sua atitude implicará em demissão por justa causa.
  • Certo: Implicar retrabalho.
  • Errado: Implicar em retrabalho.

#54. Chegar a / Chegar em

Regra: Verbos de movimento (chegar, ir) exigem a preposição “a”.

  • Certo: Chegar a São Paulo.
  • Errado: Chegar em São Paulo.

Quem chega, chega a algum lugar.

#55. Visar ao / Visar o

Regra 1: O verbo visar só admite preposição “a” quando tem sentido de desejar. É VTI.

  • Certo: Visar ao objetivo.
  • Errado: Visar o objetivo.

Regra 2: O verbo visar quando está junto de outro verbo, dispensa-se a preposição.

  • Veja: Visamos viajar para o exterior este ano. (visar + viajar, sem preposição).

#56. Prefiro… a / Prefiro… do que

Regra: O verbo preferir é VTI exige a preposição “a” e não “do que”.

  • Certo: Prefiro doces a salgados.
  • Errado: Prefiro doces do que salgados.

#57. Assistir a / Assistir à — Assistir o / Assistir ao

Assistir, verbo de diferentes sentidos = presenciar algo, ajudar alguém, apoiar uma causa. Por isso assistir pode ser VTD e VTI.

Regra 1: Assistir no sentido de ajudar ou prestar auxílio não pede a preposição (VTD).
Regra 2: Assistir no sentido de ver, exige preposição “a” (VTI).

  • Certo: João assistiu o cliente durante a instalação do equipamento.
  • Errado: João assistiu ao cliente durante a instalação do equipamento.
  • Certo: Assistir à palestra.
  • Errado: Assistir a palestra.
  • Certo: Assistiu ao programa.
  • Errado: Assistiu o programa.
  • Certo: Vou assistir a um filme hoje à noite.
  • Errado: Vou assistir à um filme hoje à noite.

#58. Caiu / Caiu em

Regra 1: O verbo cair, assim como aumentar e diminuir, não admite a preposição em.

Regra 2: No sentido de descer, ir ao chão, ser demitido, o verbo cair é intransitivo.

  • Certo: O lucro caiu 10%.
  • Errado: O lucro caiu em 10%.

#59. Somos / Somos em

  • Certo: Somos cinco.
  • Errado: Somos em cinco.

Não se usa a preposição em nessa expressão.

#60. Agradecer a / Agradecer pela

Dica: O certo é agradecer a alguém alguma coisa: Agradeço ao Rei a graça recebida.

  • Certo: Agradecemos a preferência.
  • Errado: Agradecemos pela preferência.

#61. Em longo prazo / A longo prazo

Independentemente da duração do prazo – curto, médio, longo – recomendam vários gramáticos que se utilize em.

  • Certo: Em curto, médio, longo prazo.
  • Errado: A curto, médio, longo prazo.

É impossível o emprego da preposição “a” a respostas de perguntas como “Em que prazo a reforma terminará?” Respostas: “Em dez dias”.

  • Certo: Em longo prazo, serão necessárias mudanças.
  • Errado: A longo prazo, serão necessárias mudanças.

#62. Onde / Aonde

Onde se refere a um lugar em que alguém ou alguma coisa está. Deve ser utilizado somente para substituir vocábulo que expressa a ideia de lugar.

Aonde está relacionado à ideia de destino, movimento de “ir” ou “chegar” a algum lugar. Veja que ele pede a preposição “a”.

Dica: Tenha em mente que quem vai, vai a algum lugar. Pergunte vai aonde?

  • Certo: Não sei onde fica a sala do diretor.
  • Errado: Não sei aonde fica a sala do diretor.
  • Certo: Aonde você quer ir?
  • Errado: Onde você quer ir.
Está gostando deste artigo sobre erro de português? Então compartilhe.

Cadastre seu e-mail para receber GRATUITAMENTE nossas atualizações!

Receba gratuitamente nossas atualizações!


 

Erro de português - Conjugação Verbal

Aqui você precisa entender o que é verbo regular (sua conjugação mantém o radical inalterado), qual o conceito de verbo irregular (sua conjugação altera o radical).

Compreender que existem verbos defectivos, os que têm defeito de conjugação, (de modo geral, os terminados em ir, verbos que indicam fenômenos da natureza, verbos impessoais).

Também os verbos abundantes (têm mais de uma possibilidade de escrita. Admitem duas formas de particípio passado).

Olha essa dica: Os verbos anômalos “Ser” e “Ir” têm a mesma conjugação no pretérito perfeito.

O que “pega” muita gente é a conjugação dos verbos irregulares!!

#63. Medeia / Media

Medeia é conjugação do verbo irregular mediar. Segue o mesmo padrão os verbos com final -iar: ansiar, incendiar e odiar.

  • Certo: Medeia a reunião.
  • Errado: Media a reunião.

#64.   Têm / Tem

São conjugações do verbo ter.

Têm refere-se à 3ª pessoa do plural do verbo ter no Presente do Indicativo.
Tem refere-se à 3ª pessoa do singular do verbo ter no Presente do Indicativo.

Mesma regra para os termos: Vêm, Convêm e Retêm.

  • Certo: Eles têm amor no coração.
  • Errado: Eles tem amor no coração.

#65. Mantiver / Manter

Trata-se aqui das conjugações do verbo manter. Que é derivado do verbo ter.

Regra: O verbo manter deve ser conjugado como o verbo primitivo ter.

Mesma regra para o verbo conter.

  • Certo: Se você mantiver a rotina de treinos, alcançará excelentes resultados.
  • Errado: Se você manter a rotina de treinos, alcançará excelentes resultados.

#66. Mantém / Mantêm

Mantém e mantêm são conjugações do verbo manter, derivado do ter.

Regra 1: Na 3ª pessoa do singular (ele, ela), o verbo leva acento agudo.

Regra 2: Na 3ª pessoa do plural (eles elas), o verbo leva acento circunflexo.

Mesma regra para o verbo conter: “contém” e “contêm”

  • Certo: Ele mantém suas coisas em ordem.
  • Errado: Ele mantem suas coisas em ordem.
  • Certo: Eles mantêm suas coisas em ordem.
  • Errado: Eles mantem suas coisas em ordem.

#67. Previu, previram / Preveu, preveram

Prever é verbo derivado do verbo ver.

Regra: O verbo prever, assim como rever, se conjuga como o verbo ver.

  • Certo: Ela previu, Elas previram.
  • Errado: Ela preveu, Elas preveram.

#68. Interviu, interviram / Interveio, intervieram

Intervir é verbo derivado do verbo vir.

Regra: Intervir assim como convir, se conjuga como o verbo vir.

  • Certo: A polícia interveio na briga.
  • Errado: A polícia interviu na briga.

#69. Vir /  Ver

Vir é conjugação do verbo ver no futuro e na condicional. As construções se eu… e quando eu… implicam o uso do futuro do subjuntivo e não do infinitivo.

  • Certo: Quando eu te vir, vou te dar um abraço apertado!
  • Errado: Quando eu te ver. (“Quando ver” não existe!)

#70. Puser / Por

Trata-se das conjugações do verbo irregular por.

  • Certo: Quando você puser os pingos nos is.
  • Errado: Quando você pôr os pingos nos is.

Os verbos dispor, propor, repor, supor e transpor devem ser conjugados como
o verbo primitivo pôr.

  • Certo: Quando dispuser.
  • Errado: Quando dispor.
  • Certo: Se você supuser que o seu plano dará certo, nós executá-lo-emos.
  • Errado: Se você supor que o seu plano dará certo, nós executá-lo-emos.

#71. Chegado / Chego — Trazido / Trago

Regra: As formas chego e trago só existem nos casos: “Eu chego” e “Eu trago”.

  • Certo: Tinha chegado, Tinha trazido.
  • Errado: Tinha chego, Tinha trago.

#72. Foi impresso / Tinha impresso 

As palavras impresso e imprimido são duas formas equivalentes do particípio do
verbo abundante imprimir Imprimido é o particípio regular e impresso é o particípio irregular.

Regra 1: Nos tempos compostos, o verbo ser pede o particípio irregular.

Regra 2: Nos tempos compostos, o verbo ter e haver pede o particípio regular.
  • Certo: Foi impresso. Errado: Foi imprimido.
  • Certo: Tinha imprimido. Errado: Tinha impresso.

Outros exemplos: Aceitar: aceitado e aceito. Eleger: elegido e eleito.

#73. Fosse…compraria / Fosse…comprava

Muita atenção à correlação verbal.

Regra: Imperfeito do subjuntivo (fosse) é usado com o futuro do pretérito (compraria).

  • Certo: Se eu fosse você eu compraria aquela gravata.
  • Errado: Se eu fosse você eu comprava aquela gravata.

#74. Adequado / Adequa

Adequar é um verbo defectivo. Não se conjuga em todas as pessoas e tempos.

No presente do indicativo são conjugadas apenas a 1ª e a 2ª pessoas do plural: nós adequamos, vós adequais.

  • Certo: O móvel não é adequado à sala.
  • Errado: O móvel não se adequa à sala (não existe essa conjugação).
Está gostando deste artigo sobre erro de português? Então compartilhe.

Cadastre seu e-mail para receber GRATUITAMENTE nossas atualizações!

Receba gratuitamente nossas atualizações!


 

Erro de português - Pronomes oblíquos e retos

Eu, pronome pessoal do caso reto. Funciona como sujeito (ou predicativo do sujeito) e não de complemento. E deve vir antes do verbo.

Use o Eu apenas na posição de sujeito do verbo.

Mim é pronome oblíquo. Todo pronome oblíquo exerce a função de objeto (complementa o verbo). Use o Mim se houver preposição.

Use Me se não houver preposição.

#75. Deixa-me / Deixa eu

Regra: Os verbos deixar, mandar, fazer, ver quando vêm seguidos de infinitivo, usam-se os pronomes oblíquos.

  • Certo: Deixa-me escrever.
  • Errado: Deixa eu escrever.

#76. Para mim / Para eu

Regra 1: Use o para mim quando exercer a função de complemento da oração.

Regra 2: Use o para eu quando o sujeito for seguido de verbo no infinitivo, indicando ação.
  • Certo: Quero comprar chocolate para eu fazer fondue  (sujeito “eu” seguido de “fazer”).
  • Errado: Quero comprar chocolate para mim fazer fondue.
  • Certo: Ela olhou para mim e sorriu (“para mim” complementa “ela olhou”).
  • Errado: Ela olhou para eu e sorriu.

#77. Entre mim / Entre eu

Regra: Entre eu só pode ser usado antes de um verbo no infinitivo.

  • Certo: Nada mais há entre mim e você.
  • Errado: Nada mais há entre eu e você.

Veja: Passou-se bom tempo entre eu começar o labor e você me ajudar.


 

Erro de português - Significados e contextosAqui aparecem diversas expressões de fonética (sonoridade) muito semelhantes. Porém, significados diferentes e grande chance de confusão. A escolha depende bastante do que você quer expressar, depende do contexto e também de entender o significado dos termos. É bem comum se deparar com trocas de letra entre essas palavras ou elas podem ser utilizadas com semântica oposta, um erro muito cometido. Porém, é fácil diferenciar.

#78. A cerca de / Acerca de

Acerca de é locução prepositiva, é o mesmo que “a respeito de”.
A cerca de indica aproximação.

  • Certo: Deveríamos discutir mais acerca de política (a respeito).
  • Errado: Deveríamos discutir mais a cerca de política.

#79. Afim / A fim de 

Afim pode ser adjetivo ou substantivo e, nos dois casos, é associado a “parecido”, “similar” e “semelhante”.

A fim é locução prepositiva e está ligada à ideia de intenção ou finalidade.

  • Certo: Irei ao evento a fim de praticar o networking. (finalidade).
  • Errado: Irei ao evento afim de praticar o networking.

#80 Ao encontro de / De encontro a 

Trocar o “a” e o “de” de lugar em torno da palavra encontro pode, sim, fazer toda a diferença!

Ao encontro de é estar de acordo, ideia de conformidade.

De encontro a é estar em sentido contrário, em oposição a.
  • Certo: A sua ideia vem ao encontro do que a empresa precisa neste momento.
  • Errado: A sua ideia vem de encontro ao que a empresa precisa neste momento.

#81 Ao invés de / Em vez de

Ao invés de representa contrariedade, oposição, o inverso. Serve para contrastar ideias opostas (alto e baixo, frio e quente).

Em vez de é uma locução prepositiva. Quer dizer no lugar de (manga em vez de melancia).
Use ao invés de para mostrar opostos
Use em vez de para indicar uma coisa no lugar de outra.
  • Certo: Em vez de comprar carros, compraremos caminhões para aumentar a frota.
  • Errado: Ao invés de comprar carros, compraremos caminhões para aumentar a frota.

#82 Por Através de

O termo através é utilizado frequentemente por aí, muitas vezes, erroneamente.

Por é o mesmo que por intermédio de ou por meio de e se relaciona com o instrumento para a realização de algo.

Através de expressa a ideia de atravessar. Indica um movimento físico.
  • Certo: Fui avisada por e-mail de que a reunião está cancelada.
  • Errado: Fui avisada através de e-mail de que a reunião está cancelada.

#83 Continuidade / Continuação 

Continuidade refere-se à extensão de um acontecimento. Ex.: dar continuidade ao governo.

Continuação refere-se à duração de algo. Ex.: continuação da sessão.
  • Certo: Os resultados dependem da continuidade do treino.
  • Errado: Os resultados dependem da continuação do treino.
  • Certo: O sindicato optou pela continuação da greve.
  • Errado: O sindicato optou pela continuidade da greve.

#84. Desapercebido / Despercebido

Desapercebido significa desprovido de, desprevenido.

Despercebido significa não notado, não percebido.
  • Certo: As mudanças passaram despercebidas pelos executivos.
  • Errado: As mudanças passaram desapercebidas pelos executivos.

#85. Descriminar / Discriminar

Descriminar significa absorver, inocentar, e também descriminalizar.

Discriminar significa distinguir, separar, diferenciar, especificar.
  • Certo: Discrimine os produtos na nota fiscal, coloque os códigos necessários.
  • Errado: Descrimine os produtos na nota fiscal, coloque os códigos necessários.

#86. Eminente / Iminente

Eminente é um adjetivo que significa alto, grande, elevado, saliente, notável, pessoa importante.

Iminente também é um adjetivo e indica que algo está prestes a acontecer.
  • Certo: A prosperidade é iminente.
  • Errado: A prosperidade é eminente.

#87. Há / A

é conjugação do verbo haver.

A é preposição que marca uma distância temporal ou espacial.
Regra 1: use a forma para indicar tempo passado.
Regra 2: use a preposição a para indicar apenas tempo futuro ou distância.
Dica: Use o quando puder substituí-lo por faz.
  • Certo: Atuo no setor de controladoria há 15 anos (faz 15 anos).
  • Errado: Atuo no setor de controladoria a 15 anos.

#88 Independentemente / Independente 

Independentemente é advérbio e independente é adjetivo.

  • Certo: Independentemente da proposta, minha resposta é não.
  • Errado: Independente da proposta, minha resposta é não.

#89. Mau / Mal

Mau é adjetivo. Mau é o oposto de bom.
Mal pode ser advérbio, conjunção ou substantivo. É substantivo quando precedido de artigo (o mal do mundo é…). É advérbio quando acompanha verbo ou adjetivo. Mal é o contrário de bem.
Dica prática: Use mal quando puder substituí-lo por bem. Use mau quando puder substituí-lo por bom.
Agora ficou fácil, né?
  • Certo: Era um mau funcionário e foi demitido (bom funcionário).
  • Errado: Era um mal funcionário e foi demitido.
  • Certo: Estava mal feito (bem feito).
  • Errado: Estava mau feito.

#90. Por hora / Por ora

A expressão “por hora” refere-se ao tempo, a marcação em minutos.

A expressão “por ora” é um advérbio de tempo, expressa sentido de por enquanto, no momento ou agora, atualmente.
  • Certo: Você pediu minha decisão, por ora ainda não a tenho.
  • Errado: Você pediu minha decisão, por hora ainda não a tenho.

#91. Retificar / Ratificar

Retificar é o mesmo que corrigir, emendar, alinhar ou endireitar qualquer coisa.

Ratificar é o mesmo que confirmar, reafirmar, validar, comprovar, autenticar.
  • Certo: O homem ratificou as informações perante o juiz.
  • Errado: O homem retificou as informações perante o juiz.

#92. Se não / Senão

Se não é usado para expressar uma condição.

Senão  tem vários significados: do contrário, de outra forma, aliás, a não ser, mais do que, menos, com exceção de, mas, mas sim, mas também, defeito, erro, de repente, subitamente. Pode ser usado como substantivo.
  • Certo: Se não fizer o relatório, não cumprirá a meta (condição).
  • Errado: Senão fizer o relatório, não cumprirá a meta.

#93. Tachar / Taxar

Tachar é atribuir qualidades negativas a alguém ou, ainda, censurar algo,
colocando uma tacha, rotular.

Taxar está relacionado a taxas, imposto, pagamentos.
  • Certo: Depois de um erro fatal, João foi tachado de incompetente.
  • Errado: Depois de um erro fatal, João foi taxado de incompetente.
  • Certo: Grandes fortunas serão taxadas.
  • Errado: Grandes fortunas serão tachadas.

#94. Tão pouco / Tampouco

Use tampouco quando o termo corresponder a também não, nem sequer e nem
ao menos.

Use tão pouco quando se referir a muito pouco.
  • Certo: Meu pai é muito saudável, não bebe tampouco fuma.
  • Errado: Meu pai é muito saudável, não bebe tão pouco fuma.
Está gostando deste artigo sobre erro de português? Então compartilhe.

Cadastre seu e-mail para receber GRATUITAMENTE nossas atualizações!

Receba gratuitamente nossas atualizações!


 

Erro de português - Fixe a forma correta

#95. Em confirmação da / Em confirmação à 

Confirmação é um substantivo feminino que pede a preposição de.

  • Certo: Em confirmação da minha proposta, envio os valores para execução do serviço.
  • Errado: Em confirmação à minha proposta, envio os valores para execução do serviço.

#96. Em mãos / Em mão

Ninguém escreve a mãos, nem fica em pés.  Então, use “em mão” (E. M.).

  • Certo: O envelope deve ser entregue em mão.
  • Errado: O envelope deve ser entregue em mãos.

#97. Ele / O mesmo

Mesmo é pronome demonstrativo e sua função é de retomar uma oração ou reforçar um termo dito anteriormente. Mesmo nunca deve ser usado como pronome pessoal, ou seja, como pronome que indica a pessoa do discurso.

  • Certo: Antes de entrar no elevador, verifique se ele se encontra parado neste andar.
  • Errado: Antes de entrar no elevador, verifique se o mesmo se encontra parado neste andar.

#98.  O Grama / A Grama

Grama refere-se tanto ao gramado verde quanto à medida de peso. Você sabia que, no primeiro caso a palavra é feminina e no segundo, ela é masculina? Sim, como o quilograma!

  • Certo: São necessários duzentos gramas de manteiga nessa receita.
  • Errado: São necessárias duzentas gramas de manteiga nessa receita.

#99.  Quanto antes / O quanto antes

Antes da locução adverbial quanto antes não se usa artigo definido “o”.

  • Certo: Voltarei ao escritório quanto antes.
  • Errado: Voltarei ao escritório o quanto antes.

#100. Seriíssimo / Seríssimo 

Regra: Os adjetivos terminados em io (sério no exemplo) antecedido de consoante possuem o superlativo com ii.

  • Certo: O problema é seriíssimo.
  • Errado: O problema é seríssimo.

 

Erro de português - Abandone o vício do pleonasmo

Pleonasmo é um vício de linguagem. Indica a repetição desnecessária de uma informação. Uma redundância.

Enfatizar expressões na hora de escrever pode pegar muito mal.

#101. Há anos / Há anos atrás

Há anos atrás é um pleonasmo, o verbo há já indica passagem do tempo.

Certo: Há anos ou Anos atrás
Errado: Há anos atrás.

Veja outras expressões:

  • Errado: Planejar antecipadamente. → Certo: Planejar.
  • Errado: A grande maioria. → Certo: A maioria.
  • Errado: Subir para cima / descer para baixo. → Certo: Subir / descer.
  • Errado: Sair para fora / entrar para dentro. → Certo: Sair / entrar.
  • Errado: Na minha opinião pessoal. → Certo: Na minha opinião.
  • Errado: Repetir de novo. → Certo: Repetir.
  • Errado: Multidão de gente.  → Certo: Multidão.
  • Errado: Encarar de frente. → Certo: Encarar.
  • Errado: Duas metades iguais. → Certo: Metades.
  • Errado: Preferir mais. → Certo: Preferir.
  • Errado: Peço as devidas providências. → Certo: Peço providências.

Caro leitor, chegamos ao final do post.

Nesta série sobre erro de português, apresentamos 101 itens de erros recorrentes, em 2 partes:

101 ERROS DE PORTUGUÊS QUE VOCÊ DEVE EVITAR – PARTE 1

  • UM FOCO NA ORTOGRAFIA
  • UMA PAUSA PARA A VÍRGULA
  • LIGUE-SE NO HÍFEN
  • A LÓGICA POR TRÁS DA CRASE
  • O SIGNIFICADO DA GRAMÁTICA
  • CONCORDÂNCIA VERBAL
  • CONCORDÂNCIA NOMINAL

101 ERROS DE PORTUGUÊS QUE VOCÊ DEVE EVITAR – PARTE 2

Lembre-se que erro de português impede que a comunicação atinja seu objetivo, destruindo a autoridade de um texto.

Então, conhecer os erros de português deve fazer parte do planejamento da sua produção de conteúdo.

Esperamos que este material contribua para dar um UP na credibilidade do seu texto.

Fique à vontade também para comentar e compartilhar!

Gostou deste artigo sobre erro de português? Então compartilhe.

Cadastre seu e-mail para receber GRATUITAMENTE nossas atualizações!

Receba gratuitamente nossas atualizações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *